Unidades prisionais promovem ações para conscientizar servidores sobre preservação ambiental

0
20

Reparar os erros do passado realizando ações no presente, que, no futuro, façam do nosso planeta um lugar melhor para se viver. Esta é a filosofia dos ambientalistas e das pessoas que trabalham promovendo práticas de proteção e preservação do meio ambiente. Mas seria isso possível? Sim! A mudança das atitudes errôneas acontece a partir da conscientização do que deve ser revertido e é aí que entra a veiculação da informação, algo imprescindível nesse processo. Por esse motivo, em comemoração ao “Dia Mundial do Meio Ambiente”, 05/06, o Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Porto Feliz e o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Capela do Alto realizaram atividades com objetivo de instruir os servidores e os capacitar para que se tornem agentes multiplicadores do conhecimento, que tem como base a preservação da natureza.

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) do CPP organizou uma palestra ministrada pelo gestor ambiental, Márcio Franco dos Santos, representante do Instituto Refloresta. Na exposição foi debatida a importância da preservação das matas ciliares e dos locais próximos a nascentes, lagos e riachos. Na ocasião, Santos ensinou como fazer o plantio de mudas, com a utilização de adubos químicos, compostos orgânicos e calcário. Ele demonstrou a proporção ideal de cada substância e como preparar o solo; tudo para ter um melhor aproveitamento das diferentes espécies de plantas e árvores. No final das instruções os servidores plantaram exemplares de araçá, cabeludinha, quaresmeira, palmeira e pitanga.

O CPP de Porto Feliz firmou uma parceria com a Penitenciária “Dr. Antônio de Souza Neto” de Sorocaba, forneceu vários tipos de plantas, como árvore da felicidade, duranta, evônimo, flor de leopardo, orquídea bambu, palmeira areca, jasmim amarelo e pingo de ouro. As mudas foram distribuídas por toda a área verde do estabelecimento prisional.

A relevância do assunto fez com que o CDP de Capela do Alto colocasse em prática um conjunto de ações: a Cipa apresentou o esboço de um projeto de expansão da coleta seletiva para o interior dos pavilhões habitacionais. Desta forma a unidade prisional ficará com 100% do lixo preparado para a reciclagem. Foi feito o plantio de um manacá da serra no canteiro do estacionamento em frente à administração, uma espécie ornamental pioneira da mata atlântica brasileira. Os servidores confeccionaram cartazes e panfletos informativos sobre a importância da preservação do meio ambiente e da necessidade de encontrar alternativas para despoluir o ar e os mananciais. Aconteceu a instituição do projeto “Pomar do Servidor”. A proposta é que a cada ano, um servidor seja escolhido para plantar a semente de uma árvore frutífera em comemoração ao “Dia Mundial do Meio Ambiente”. Como o projeto foi instituído este ano, foram escolhidos quatro servidores para plantar uma árvore cada um, correspondentes aos anos de 2013 (ano da inauguração), 2014, 2015 e 2016.

Mais importante do que promover ações e eventos para cumprir um calendário é destacar que as unidades prisionais realizaram a promoção da informação. Somente com conhecimento as pessoas têm base para desenvolver uma consciência ecológica.

Fonte: site da SAP

________________

Imprensa Sindasp-SP

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.